Política

REGIÃO: Ribamar Alves deixa débito de mais de 35 milhões de reais à previdência social e compromete a nova administração

ribamar-alvesFPM deste ano foi zerado para pagar dívida da gestão anterior. Dinheiro era descontado dos servidores municipais durante os últimos quatro anos, mas não era repassado ao INSS. A prefeitura do município de Santa Inês recebeu um grande choque na manhã de ontem, sexta-feira, 13, através do DBE (cadastro junto a Receita Federal), e após o cadastro, a Controladoria do Município teve acesso às informações quando, foi descoberto uma grande dívida deixada pelo ex-prefeito, Ribamar Alves, de mais de R$ 35 milhões ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Segundo Eliana Egídia, Controladora Municipal, são R$ 35.340.258,75 (trinta e cinco milhões, trezentos e quarenta mil, duzentos e cinquenta e oito reais e setenta e cinco centavos) que estão sendo cobrados pelo INSS, sendo que por esse motivo as contas da prefeitura irão sofrer perdas irreparáveis. As dívidas são cobradas através dos processos, dois já julgados, o primeiro no valor de quase 27 milhões, em números exatos: R$ 26.704.668,51,do administrativo geral e 1.374.006,13 do Fundo Municipal de Saúde, já o outro valor de R$7. 261.584,11 que também é do administrativo geral está em processo de julgamento.

Para Eliana Egídia, a Prefeitura irá instaurar um inquérito junto ao Ministério Público Federal, para depois procurar meios que possa tirar o Município da inadimplência novamente, já que atualmente passa a ter suas contas praticamente congeladas. Uma prova foi o Fundo de Participação Municipal (FPM), que recebeu a quantia de pouco mais de um milhão de reais no dia 10, referente a primeira parcela do FPM de 2017, mas minutos depois ZEROU. O dinheiro foi retido por parte da Receita Federal do Brasil por falta de pagamento de débitos anteriores.

De acordo com o secretário de administração, Madeira de Melo, o valor pode ser bem maior que os 35 milhões, o motivo é que ainda tem que ser vistos os juros e multas por conta do débito que se arrasta por quatro anos. “É um valor que deixa o município lesado, ficamos muito tristes, porque estamos fazendo um trabalho sério e tentando reconstruir a cidade, mas para surpresa, dia dez tivemos a conta zerada, todo o dinheiro que entrou do FPM, a Receita Federal, através dos débitos da previdência reteve R$1.030.882,10. Vamos tentar fazer uma renegociação de acordo com as nossas condições para que possamos trabalhar” disse o secretário.

Fonte: Agora Santa Inês

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s